A Defesa Civil do Rio Grande do Sul registrou nesta segunda-feira (20) 3 mil e 700 desabrigados, 13 mil desalojados e 4 mortes em decorrência das fortes chuvas que atingem o estado desde a última quarta-feira.

Ao todo, 158 municípios reportaram danos e uma série de transtornos por causa dos temporais no estado.  

A maior parte dos atingidos estão no Vale do Taquari, mesma região afetada pelas chuvas no início de setembro, quando alagamentos devastaram cidades.

Os óbitos ocorreram em Gramado, Vila Flores e Giruá. Em Gramado, duas mulheres morreram soterradas após o desmoronamento da casa onde moravam. Em Vila Flores, um homem foi arrastado, dentro de um veículo, pela correnteza. E em Giruá, uma mulher morreu vítima do desabamento da estrutura de um ginásio.

O governador Eduardo Leite desembarcou no início da tarde dessa segunda-feira em São Sebastião do Caí para vistoriar áreas alagadas. A agenda também incluiu visitas a Santa Tereza, na Serra, Muçum, Roca Sales e Encantado, no Vale do Taquari.

Em vídeo divulgado nas redes sociais do governo do estado, Eduardo Leite afirmou que vai trabalhar ao lado dos prefeitos para restabelecer serviços e atender os atingidos pelas chuvas.

Em Santa Catarina, a Defesa Civil alerta para riscos de novos temporais a partir desta terça-feira. Com 71 cidades em situação de emergência devido às consequências dos temporais, o estado deve voltar enfrentar nova frente fria e muita chuva durante a semana.

Embora o solo siga encharcado e instável em parte do estado, técnicos da Defesa Civil consideram baixo o risco de a chuva desta terça causar novas ocorrências. Já entre quarta e quinta-feira, a previsão é que os temporais podem causar alagamentos, deslizamentos, enxurradas, queda de árvores e danos à rede elétrica, principalmente na Grande Oeste catarinense, onde há previsão de chuva entre 70 e 130 milímetros.

A Defesa civil de Santa Catarina autorizou, nesta segunda-feira, o início da abertura das comportas da Barragem Oeste, em Taió, cidade do Alto do Vale do Itajaí, onde duas idosas morreram no último dia 16, depois que o carro em que elas estavam afundou ao passar por uma área alagada.

* Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.